07 maio 2008

O tiro e a culatra

Este senhor chama-se Bob Geldof e veio a Portugal falar de desenvolvimento sustentável, a convite do BES e do Expresso. Os banqueiros também gostam de mostrar que se preocupam com o planeta e promovem estas conferências a que assistem plateias ensonadas e bem-pensantes que ficam logo de consciência mais tranquila após o evento acabar. Simplesmente, isto de chamar uns tipos guedelhudos que enrolaram e fumaram muita erva quando eram jovens pode muito bem dar para o torto. E o Geldof, que já fez mais pelos esfomeados - as tais "vítimas da fome" que a Internacional insta a porem-se de pé - que muitos dirigentes que a cantam de punho erguido e cenho franzido, tem a fama e o proveito de ser um bocadinho desbocado e mesmo inconveniente. Assim, dando de barato a presença do embaixador angolano, Assunção dos Anjos, o nosso Bob não foi de modas e afirmou em bom inglês que "Angola é gerida por criminosos"...
Ora, aquilo que o cidadão comum diz em privado e somente é desmentido pelas impressões favoráveis do Sousa (um dos tais que não desafina quando chega à parte do "oh vitimas da fome"...) , transformou-se rapidamente num incidente diplomático com saídas intempestivas do Assunção, comunicados distanciadores do Salgado e veladas ameaças judiciais das autoridades angolanas, dispostas a "recorrer a todos os meios para repor a verdade..."
É bem feito que é para aprenderem que quando se pretende discutir assuntos demasiadamente sérios e que tocam na sobrevivência de milhões de pessoas, têm de estar preparados para ouvir coisas que não gostam. Para a próxima, organizem um seminário sobre "Protocolo de Estado e Casamentos de Infantas". Vão ver que ninguém se chateia...

13 comentários:

Anónimo disse...

Perdoai-nos, se vos ofendemos. Um camarada também tem direito a deslizes e entusiasmos inconscientes. Nós, internamente, ainda andamos às cabeçadas.

Desde 1990, quando o MPLA pôs o marxismo-leninismo na gaveta, que a relação se deteriorou.

Contudo, ainda existem resistentes do antigo MPLA, visíveis, por exemplo, na Quinta da Atalaia.

Apareça no Espaço Internacional, onde pode trocar umas impressões com o MPLA, com as FARC ou com os limpinhos do Partido Comunista do Reino Unido.

É um recinto democrático, os fumadores de todas as modalidades são bem recebidos. Temos só atenção com as crianças… Existe o Espaço Pioneiros.

Angola far-se-á com os angolanos, aguardemos pelas eleições. Até lá, uns mergulhos no Mussulo.

Al Kantara disse...

Cara anónima:
Não tenho nada a perdoar pois em nada fui ofendido.
O problema não está no marxismo que o MPLA engavetou em 1990. Muito antes disso, por razões que não vêm ao caso, tive oportunidade de conversar com um dirigente angolano (viria a ser ministro) no bar do Hotel Altis (onde ele estava hospedado) e verificar a facilidade com que emborcava whisky de 12 anos ( coisa que nem os meus piores desvios pequeno-burgueses permitem fazer num hotel de 5 estrelas). Quanto ao espaço internacional e o espaço pioneiros: não sou fumador pelo que espero ser tão bem recebido como eles, fumadores. Quanto aos britânicos, estamos a falar do CPGB , do RCP of Britain ou do SWP ?
Quanto às FARC, é melhor não porque domino o vernáculo castelhano (quase) tão bem como o português o que pode levar a conversa por caminhos inconvenientes. Além disso não me apetece ser sequestrado e não estou comprador de cocaína...

expressodalinha disse...

No meio disto tudo, a grande maioria dos angolanos têm uma vida lixada, com ou sem Bob "qualquer coisa", com ou sem incidente diplomático. E esse é que é o ponto!

Anónimo disse...

É tudo ao ar livre, e que me lembre, temos sempre barraquinhas (higiénicas) do Revolutionary Communist Party of Britain e do New Communist Party.

Em relação às FARC, as guerrilheiras e dirigentes não costumam raptar os camaradas, mesmo que talentosos. O narcotráfico é mais o estilo de Uribe e dos governos corruptos colombianos, aliás têm sido divulgadas notícias, que evidenciam esta aliança estratégica do fascismo com o narcotráfico, sempre na vanguarda.

Angola é um drama. Mas ninguém está à espera de intervenção divina, para resolver o problema, e também não queremos intervenções militares, pois não? (Acho que a NATO não tem muito interesse em intervir, neste caso particular) Venham as eleições e trabalho da ONU. Penalizações às multinacionais instaladas (BP, TexOil e outras tais) ajudavam, não era? Responsabilidade social, ética?

O mundo tem milhões de pobres, as nossas preocupações com Angola não nos devem demitir de reflectir no resto do mundo– Colonialismo, Capitalismo e Imperialismo? Na Europa, existem 78 milhões de pessoas que vivem abaixo do limiar da pobreza.

O Sistema vigente serve os interesses de uma minoria, há que estabelecer alianças e desenvolver trabalho noutro sentido.

Al Kantara disse...

Felizmente que o comendador Berardo já veio explicar que o Geldof até pode ter sido bom musico mas é um grande ignorante. Oh senhor comendador, eu estava com dúvidas àcerca deste gajo mas agora é que fiquei esclarecido, com essa explicação vinda de alguém tão culto, sabedor e ilustrado...

expressodalinha disse...

Por acaso até acho o contrário. Não era grande músico, mas de ignorante não tem nadad!

astracan disse...

Ou, de outra forma, em Angola um bando de criminosos "governa-se".

Ó Inês, quem é que te matou? disse...

E ainda vocês não estiveram nos bastidores da organização da Cimeira UE-África em Dezembro passado...fome em África? Whisky de 12 anos? Pfff, quéisso pra certas pessoas que esgotaram o stock da Louis Vuitton durante esse fim de semana? E a delegação do Burkina Fasso que fez uma escandaleira porque estavam num hotel de 5* e a delegação do Togo estava num de 6*? Jactos particulares a aterrarem aleatoriamente no aeroporto de Figo Maduro porque a tripulação recusava identificar o avião, não vá haver algum atentado e porque a prepotência e arrogância de certos dirigentes assim o determinou. E os seguranças de Robert Mugabe e Muahmmar Khadhafi e outros que entraram nas instalações (FIL)armados até aos dentes quando era proibido mas teve que ser porque sim. Ah, pois, podia ficar aqui o resto do dia a contar coisas...hum, acho que a Irmã Lúcia nesse fim de semana fez um milagrito qualquer...não curou diabretes de ninguém mas evitou algumas tragédiazitas...

Anónimo disse...

Os pretos são do pior.

Anónimo disse...

E o cheiro a catinga? brrrr, que nojo.

ó inês, quem é que te matou? disse...

Os orientais também não são grande espingarda...olha só o que se passa agora em Myanmar...e ainda se vai ver agora o que vai acontecer na China depois do sismo de ontem...como diz um amigo meu: não descendemos todos do mesmo macaco. Começo a achar que o gajo tem razão. Nós, os europeus ou ocidentais ou brancos, como queiram, também não valemos nada, temos feito merda atrás de merda ao longo dos tempos. E a Inês de Castro? tadinha...

Al Kantara disse...

Ao anónimo que se arrepia com o "cheiro a catinga" dos pretos, deixe-me explicar-lhe que o meu nojo tem mais a ver com a desvergonha de enriquecer com o dinheiro dos outros, venha ela do "preto" José Eduardo dos Santos ou do imaculadamente branco Jardim Gonçalves. Capisce ?

ó inês quem é que te matou? disse...

Agora estiveste bem, ó kantara.