21 maio 2008

Lou Pearlman, um verdadeiro artista da rádio tv disco

Este senhor chama-se Louis Pearlman e, há bem pouco tempo, deixava-se fotografar junto dos seus automóveis e das suas mansões multimilionárias pois, aparentemente, a vida corria-lhe sobre rodas. Dedicava-se nessa altura ao negócio da musica (e não à musica, como é evidente), tendo lançado nomes tão sonantes como NSYNC, Justin Timberlake, Backstreet Boys, O-Town e Britney Spears.
Pois este cavalheiro acaba de ser condenado por uma fraude continuada de 300 milhões de dólares que afectou 1.400 pessoas, incluíndo nas vítimas familiares e amigos, num esquema fraudulento de investimentos fictícios ao longo dos ultimos 20 anos. Assim, levou com uma sentença de 25 anos de cadeia que é para reflectir no que andou a fazer. Eu confesso que acho a sentença um bocadinho dura para um delito financeiro. Mas atendendo aos nomes que ajudou a lançar para a ribalta da musica pop, preenchendo de lixo sonoro esse bem inestimável que é o silêncio, eu por mim, dava-lhe a perpétua...

12 comentários:

expressodalinha disse...

Mas inclues tb. o O. Town?!

Al Kantara disse...

Nem sei o que isso é. Mas vindo de quem vem...

j simões disse...

assino por baixo.

(há por aí muitos mais pearlmans a pedirem perpétua. só temos um par de ouvidos; há que saber estimar)

Zé Leonel disse...

É o pecado original. Aquilo dá tanto, tanto, que nunca lhes passa pela cabeça que alguma vez possa acabar. E a verdade é que enquanto dura é possível fazer tudo. Tudo.
Temos pena...

Manuel disse...

A Pop é, na minha modesta opiniao, extremamente importante, especialmente para o desenvolvimento de outras musicas. Concordo que todos esses mafiosos deviam ir para a prisao, mas nao a musica em si. A escolha deve partir de quem ouve. Em ultima analise ligar o radio na mega fm e a tv na mtv é, e deveria ser sempre, uma escolha semi consciente. Lixo sonoro!?

grande abraço!

Al Kantara disse...

Caro Manuel, sobre a pop pura e dura dos ultimos vinte anos (de plástico, industrial, cantada por meninos que vão ao ginásio aprender colcheias de strip-tease, que perdura o mesmo tempo que uma pastilha elástica) que aqui queria referir, não tenho qualquer dúvida em colocá-la no saco de lixo sonoro que em nada tem contribuído para o desenvolvimento de outras musicas...

roserouge disse...

Colcheias de strip-tease...essa é boa. E esses Pearlman enriquecem porque o mundo tá cheio de saloios, a começar pelos americanos que são os piores de todos.
Mas ó al kantara nos últimos 20 anos também se tem feito muito boa música.

Zé Leonel disse...

Os rótulos são muito complicados e na música só criam confusão. Pop, hip-hop, grunge, rock, heavy-metal isso só existe no imaginário. Se fosse a Rute Marlene a cantar o "Encosta-te a mim" do Palma aquilo seria o quê? E os "Contentores" da Chispalhada inserem-se onde?
O que o Al fala é dos Pearlman, que por cá temos o exemplo de NZ - o fabricante dos Excesso.E a forma como essas fábricas funcionam.

Al Kantara disse...

Ah, claro que se tem feito muito boa musica nos ultimos 20 anos. Mas não pelas boys e girls band pré-fabricadas que têm infestado a pop anglo-saxónica. É a esta que eu me refiro no post.

Al Kantara disse...

Zé Leonel, era isso mesmo que eu queria dizer.

roserouge disse...

ehehehe...curto este blog.
Ó Al conheces Bill Callahan dos Smog? Vai tocar dia 1 de Junho no Santiago Alquimista. Vai ver.

Al Kantara disse...

Conheço muito mal e muito pouco mas o que conheço gosto. Continua, parece-me, com a tradição trovadoresca um bocadinho underground e a remar contra a maré da(s) moda(s). Muito interessante. A ver...