30 maio 2008

Amy Winehouse - The show must go on...

Aviso à navegação : Este post não tem rigorosamente nada a ver com música...
Acabei de ver o concerto da Winehouse no Rock in Rio e só posso dizer que foi uma belíssima e deprimente merda com a rapariga sem condições para falar (quanto mais para cantar), numas coreografias frenéticas, desconexas e patéticas, a repuxar a saiazita para cima, com um fiozinho de voz arroucado que a multidão muito apreciou com muitos gritinhos Amy, Amy, Amy, é tão bom ter-te aqui com a gente a fingir que estás a cantar e que não estás completamente speedada e imprópria para consumo. Confesso que quase não aguentei até ao fim (sabem aquela sensação de vergonha pela vergonha alheia ?...) mas consegui não mudar de canal. Nota dez para os músicos que lhe apararam a golpada e nota zero para o público que come alegremente o que lhe dão desde que esteja in e saia nos grammy. Venha outro que o show must go on e a minha vida não é isto...

12 comentários:

Anónimo disse...

Eu também fiquei espantada com a reacção do público! Como podem apoiar e aplaudir uma drogada destas? Vá-se curar e só volte quando fizer as pazes com a Vida!

António P. disse...

Pois é Al-Kantara...esta malat nova já não sabe o que é patear.
Bom fim de semana e um abraço

roserouge disse...

Também vi o concerto na TV e concordo em absoluto contigo, ó Al. Aliás, nem queria acreditar no que estava a ver...que pena, uma rapariga com uma voz daquelas, tão nova, tão bonita e já toda fodida. Poor Amy.

Rita disse...

Foi francamente deprimente!
Li hoje no blitz, deste mês, a descrição de um concerto dela em Novembro de 2007 e parecia que "falavam" do que aconteceu ontem. A coisa já estava assim... e trouxeram-na até ao país do bate palmas sem saber a quê (e porquê)... 50 euros para ve-la, quando deviam era te-la ouvido! eh... mas diz que com a quantidade de pessoas que lá estavam, os 50eur devem ser trocos para aquelas pessoas! olha...para mim... preciosos!Ainda bem que não fui...Como é bom estar no sitio certo à hora certissima!

jcachorro disse...

Também fico com pena.
Que uma boa banda e uma voz fora do comum se perca assim...
Mas também fico com pena, que a figura (convenhamos decadente da Amy), não deixe as pessoas verem para além disso.
Obviamente não a defendo nem desculpo, mas terá sido ela a primeira "janada" a ser aplaudida num concerto? Não me parece...

Nikki disse...

Verdadeiramente deprimente e vergonhoso!

Por ela, que é um desperdício de voz, pela organização, que levou avante aquele espetáculo miserável e pelo público ridículo que a aplaudiu (somos mesmo tristes...).

E também inacreditáveis são as descrições dos media, que APENAS narraram o acontecimento referindo-se ao ligeiro atraso e à dor de garganta, que em nada impediu o público de ir ao rubro.

Ao rubro?! Também começo a pensar que esta gente dos dias de hoje já não sabe a diferença entre um bom e um mau espetáculo...
Faltou falar da maneira arrastada como ela foi transportada para o palco, do facto de não se aguentar em pé, de ter trocado as letras todas, de nem sequer se perceber o que ela dizia... e depois a fantástica imagem, com aquele ninho de ratos que nem com 50 cm de altura desviou as atenções do chupão enorme que tinha no pescoço e dos cortes no braço...
Enfim, mas lá memorável, foi, embora para freak show haja melhor...

expressodalinha disse...

Esta é das que vai morrer cedo e ficar famosa!

ortega disse...

Mesmo que quisesse, o marketing à volta já não a deixava mudar. A imagem de marca dela é aquilo, é esse "freak show" que toda a gente vai ver e comentar, como nós aliás.

roserouge disse...

Tem que aguentar pelo menos até aos 27. Será que chega até lá?

jcachorro disse...

Jim Morrison, Janis Joplin, Jimmy Hendrix e quem mais quiser aparecer, chamados à recepção!!! Venham cá explicar o porquê de terem ficado para a história da música quando a vidinha que levavam também não era das melhores.

ortega disse...

O Kurt Cobain tb só aguentou até aos 27

roserouge disse...

Todos eles, apagam-se todos aos 27. Que cliché, que coisa chata...