15 abril 2009

Sem comentários...

Esta ponte caiu de podre há alguns anos e morreram 59 pessoas por incúria, incompetência, desleixo, deixa-andar que logo se vê, nacional-atrasadismo, síndroma de terceiro-mundismo e absoluta irresponsabilidade criminosa de agentes do Estado português. Foi aberto um processo-crime que chegou a acusar meia dúzia de engenheiros que em tribunal foram declarados inocentes. Ora, aos cerca de 200 familiares das vítimas que se constituíram assistentes no processo, a Justiça portuguesa quer cobrar 500 mil euros de custas judiciais. Sem comentários...
Actualização ULTIMA HORA - Afinal são 57.000 euros de custas. Já não é um GRANDE ABSURDO. Passa a ser um absurdo mais pequeno...

12 comentários:

Dulcineia (Lília) disse...

sem comentários mesmo...
Nem sabia disto.
Obrigada por estares atento e partilhares!
~Um abraço

Luis Bento disse...

SEm comentários? COM COMENTÁRIOS!! 500 mil deve ser um número mágico...com a mesma desfaçatez que não apuram responsabilidade e exigem 500 mil euros de custas, da mesma forma pagam salários de 500 mil euros a gestores de empresas de capitais públicos... um dias destes o povo chateia-se...e depois é uma chatice...

roserouge disse...

Pois o grande problema é que este povo é uma MERDA mesmo, se fosse em França ou Espanha já tinha havido manifs ou carros incendiados no meio da rua. Não que eu seja apoiante do terrorismo urbano, mas olha que às vezes dá-me cá umas ganas!!.. Como eu compreendo os baader-meinhoff e as brigadas vermelhas...

astracan disse...

Uma questão, roserouge, é que "este" povo que é uma MERDA, inclúi-nos. Pessoalmente, sinto-me frustradíssimo quanto ao exercício da minha cidadania. Para além de falar, que faço eu?
Estamos cada vez mais isolados e assim, cada um por si, não temos qualquer poder de intervenção.
Estes nossos comentários, aqui em blogs, são verdadeiramente inconsequentes. É mais um entretem que outra coisa qualquer.
De acordo?

roserouge disse...

De acordo. A inércia é genética.

expressodalinha disse...

As custas estão fixadas no Código e são pagas pelos assistentes em caso de perda de acçaõ. A imoralidade choicante deste caso, devia ter levado o meritíssimo juiz a levantar o problema antes de mandar pagar e deixar o assunto chegar aos jornais ou, então, é do PS e fez de propósito para o Governo agora brilhar e anular a factura!

António P. disse...

Mas Al Kantara...ninguém informou os interessados que haveria custas judiciais caso perdessem.
Ou os advogados estão lá só para se encherem ?
Ou temos que ser nós a pagar ?
E no fim de contas para quem diz que a justiça é cara 57.000 euros a dividir por 200 e pelo nº de anos que durou o processo é uma pechincha.
Não te acompanho nesta crítica.
Um abraço

Anónimo disse...

I
D
seo
SEO是目前最新興的廣告曝光方法,SEO搜尋行銷提供了專業的關鍵字排名與SEO搜尋引擎最佳化服務,讓你的網站在SEO排名遙遙領先,歡迎洽詢SEO的專家 ... SEO自然排名 規劃架設seo seo網站 專業關鍵字公司1通電話幫您把網站排名到第1頁、 想要讓自己的網站大量曝光嗎? ...


a383
5

b

Al Kantara disse...

Caro António, as famílias das vítimas constituíram-se assistentes num processo-crime promovido pelo MP. Foi o MP que identificou e constituíu aqueles arguidos e os acusou. Acontece que o tribunal considerou AQUELES arguidos inocentes. Mas não há dúvida que alguém cometeu um crime, nem que seja por negligência ou omissão. Um (ou vários) crime(s) de que resultaram 59 homicídios. Que o estado não tenha conseguido (aparentemente...) identificar o(s) criminoso(s) não deve onerar as famílias na sua busca de Justiça. É por isso que acho muito estranho que não só não me acompanhes na crítica como na vergonha que sinto pelo estado a que a Justiça chegou em Portugal.
Quanto aos 57000 euros a dividir por 200 serem uma pechincha, não é o valor que está em causa. Estes assistentes do processo deveriam ser isentos de custas, como é óbvio.

Al Kantara disse...

O chinoca que me anda a mandar estas merdas ainda me obriga a pôr aquela verificação de letras que tanto me irrita nos outros blogs...

Abraham disse...

Bom! a minha mãe foi atropelada por um carro dum ministerio sem condutor (deixou o carro destravado)A minha mãe ganhou ao fim de dezoito anos, repito dezoito anos em tribunal de recurso em recurso 23 mil euros desse dinheiro teve que pagar ao advogado que a acompanhou nesses dezoito anos e por fim o IRS levou 5mil euros... caricato é que a minha mãe só pagou IRS nesse ano porque nos outros a reforma não chega para ter direito ao IRS... Pagar ao Estado que tentou tudo por tudo por fugir às responsabilidades incluindo uma justiça que demorou dezoito anos é ou melhor foi obra.

António P. disse...

Caro Al Kantara,
Se a lógica fosse uma batata...
E não me fales em óbvios.
E é sempre bom haver opiniões diversas.
Um abraço