05 fevereiro 2009

O dinheiro, afinal, não é dos contribuintes...

O ministro das finanças garantiu que os 1.400 milhões que a CGD já injectou no BPN não é dinheiro dos contribuintes. E rematou, professoral : Não confundamos operações de crédito com dinheiro dos contribuintes. Oh senhor ministro, nem calcula vossa excelência o peso que nos tirou de cima. É que nós pensávamos que ainda íamos ser chamados a repor o equilíbrio da Caixa que, evidentemente, está a ser afectado com esta sangria de milhões. Afinal não é nada connosco. Ainda bem...
PS - Para os mais distraídos, a CGD é um banco de capital inteiramente público, pertencente a 100% ao estado português e, portanto, teoricamente, propriedade de todos nós. Mas isto sou eu a fazer confusões...

10 comentários:

Dulcineia disse...

Pois é caro Al Kantara, tb pensava o mesmo. Andamos todos enganados e distraídos. O sr ministro é que sabe...

expressodalinha disse...

E eu que tinha ficado tão aliviado com as declarações do ministro. Tinhas de estragar tudo!

Diogo disse...

Caríssimo Alcântara,
O tom jocoso do post não me permite perceber. Afinal, na sua opinião, o BPN deve ou não ser mantido? É que é fácil ir mandando umas bocas contra tudo e contra todos (e a este governo e aos seus ministros isso é o mais fácil face às suas incongruências). O difícil é tomar posições de princípio, pois essas, definem-nos como pessoas e obrigam-nos à coerência.
Abraço

Al Kantara disse...

Caríssimo Diogo, o tom jocoso não dá para perceber exactamente o quê ? Que o dinheiro, afinal, é mesmo nosso ou que a nacionalização só cobriu prejuízos e não tocou nas empresas rentáveis do grupo ? Ou ainda que, se calhar, garantir os depósitos até 100.000 euros ficaria mais barato e evitava esta maçada de ainda ter de ouvir o Cadilhe e os accionistas a queixarem-se, coitados, pela decisão política de nacionalizar ? É que eu nada sei de macro-economia e, portanto, não posso ter posições de princípio fundamentadas. Mas sei quando andam a mangar comigo. Por isso, mando assim umas bocas. (Não contra tudo nem contra todos, como verificará se fizer o favor de me ler com atenção...)

Diogo disse...

E justo. Vou passar a faze»lo.

Anónimo disse...

Alcantarilha, vi agora uma fotografia sua em 'piqueno'. Você era mesmo fofo.
Quem é que escolhia aquela roupa tão gira? Que simpatia, com aquela carinha redonda.
Tem manas? Se eu tivesse um mano assim, estragava-o.

bom fim-de-semana

Tânia

Ps- Este Didi está com o capital, né? coitadinho do capital... também é adolescente? é melhor perguntar a idade, nunca se sabe.

expressodalinha disse...

Olha a "tia" Tânia. Que saudades...

Anónimo disse...

Transiberiano, viu o alcantarilha em criança e de calção? É mesmo fofo.

Não sei, se essas saudades são sentidas, consigo é de desconfiar, tanta diplomacia, que nunca se sabe bem o que pensa.

Ti Tânia

Ruvasa disse...

Viva, Al!

Olha a surpresa! Claro que não é! É deles, que têm a mão na massaroca, pois então?

A nós cabe-nos a subida honra de os alimentar a pão de ló.

Abraço

Ruben

Viriato Luz disse...

coitado do ministro. ele só quis dizer que não estamos a dar dinheiro mas sim a emprestar (termo técnico: operação de crédito). todos sabemos que o bpn vai recuperar e gerar lucros para depois pagar de volta, e com juros espectaculares!!! um investimento sem qualquer risco.