09 fevereiro 2009

O cabalista

Aqui o doutor juiz Baltazar Garzón mandou deter 5 figurões do PP e anda a investigar 30 empresários espanhóis. Tudo por corrupção, branqueamento, tráfico de influências, enfim , o costume. Logo a vice-presidente do PP veio alegar que tudo não passa de uma campanha orquestrada com vista a prejudicar o partido no próximo ciclo eleitoral. É bom saber que as cabalas não são exclusivo lusitano e que os nuestros hermanos aderiram, entusiastas, ao conceito...

17 comentários:

Anónimo disse...

Que me perdoem o assunto os mais politizados mas, o Leixões, um pequeno clube desta liga face aos da sua concorrência directa, navega hoje num honroso 3ºlugar. Hoje, a Bola, dedica a 1ª página ao Porto-Benfica mais uma notícia secundária da vitória do Braga sobre os Leões. Nas 2ª, 3ª 4ª, 5ª, 6ª e 7ª páginas mais Porto-Benfica. 8ª 9ª 10ª e por aí fora temos tudo sobre o Sporting-Braga. Depois, reportagens de uma página dos outros jogos de ontem e.... LEIXÕES... Nada!
Pede-se aqui um "postezinho" ao Leixões, que tal?

Diogo disse...

Caro Al Kantara (aproveito para lhe perguntar que animal caçou para ter tão elevado grau de caçador? Um leão, um rinoceronte?).
Mas o meu comentário é mais no seguinte sentido: corrupção e afins estão longe de ser exclusivos de Portugal, claro. Eu diria que é nas democracias assentes no valor primeiro, e mesmo único, que é o dinheiro, em que o dinheiro substitui todo e qualquer outro Deus, é nessas democracias que a corrupção mais se verifica. Claro, eu sei que na igreja tb há ou houve corrupção. Afinal esta é feita de homens.
Abraço,

Al Kantara disse...

Caro Diogo, o fenómeno da corrupção atravessa transversalmente democracias e ditaduras. Para não ir mais longe, posso recordar-lhe os sucessivos escândalos que varreram a história do Franquismo e que enriqueceram obscenamente os familiares do caudilho ou o ambiente de generalizada corrupção que se vivia em Portugal durante o estado novo ou ainda o paradigma em que se tornou o regime angolano durante anos.
O que se passa é que há sociedades que tendem a ter mais ou menos tolerância para com o fenómeno, a torná-lo mais ou menos socialmente censurável e, portanto, mais ou menos facilmente punível criminalmente. A sociedade portuguesa tende a ser bastante permissiva e é isso que é preciso mudar urgentemente.

PS - Quanto ao grau de caçador, confesso que não percebi...

Diogo disse...

Caro Al Kantara, subscrevo a sua opinião. Sinceramente não sei é se haveria tanta corrupção nos tempos do Estado Novo conforme refere. Não nos termos da corrupção como hoje a atendemos. Agora, favores, isso acredito que sim. Afinal, não é um mal que se estende a toda e qualquer sociedade, demonstrando o quanto o Homem ainda está atrasado no processo evolutivo, embora pense o contrário? Deu-me exemplos de regimes de direita, alguns extrema direita. Não os haverá tb nos regimes de esquerda ou mesmo comunistas. Será que o irmão do Fidel Castro, o Raúl Castro, não é a personificação disso mesmo, ou será que em Cuba só a família Castro tem condições de governar. E na Coreia do Norte, com o ditador comunista que lá está. Talvez a China seja uma excepção ao nível da corrupção. Mas a China é um caso, penso, a não seguir. Ou acredita na pena de morte e em execuções sumárias? Tem o pior do comunismo (opressão) e o pior do capitalismo (exploração das classes trabalhadoras). Onde quero chegar é ao seguinte: a humanidade ainda tem muito que evoluir, e, no entanto, o modelo está escrito à 2008 anos. Foi-nos passado por Jesus Cristo. Perca 5 minutos a entender o que Cristo nos legou(pela forma como escreve e expõe os pensamentos, tenho a certeza que conhece). Há justiça maior? " Mais facilmente entrará um camelo no "reino dos céus" do que um rico", etc, etc... A mensagem de Cristo é uma mensagem de Justiça, Amor e Perdão. Finalmente, quanto à questão do Caçador, se tiver 2 minutos veja o meu post "O Feitiço do Império". No filme fala-se do significado de Al Kantara para os caçadores.
Um abraço,

Anónimo disse...

«Sinceramente não sei é se haveria tanta corrupção nos tempos do Estado Novo conforme refere. Não nos termos da corrupção como hoje a atendemos. Agora, favores, isso acredito que sim.

Ai meninos, temo que navega outro totó, entre os frequentadores deste blog.

Afinal o Didi, é maior ou menor? Atrasado mental, aparvalhado?

Mas o rapaz bebeu, anda a leste? Não posso com esta gente ignorante e fascizante…

Só fico mais descansada por saber que vão ser sempre uns miseráveis com prestações de casa, carro e cabeleireiro... Tomara já chegar outra revolução, para lhe limparmos o sebo.

Que porcaria, nunca alargaram os horizontes, para além da novela e do quintal. É uma pobreza…

«Perca 5 minutos a entender o que Cristo nos legou»

Por amor de Deus, não fale de Jesus, que nosso senhor deve estar com vontade de afogá-lo.

Ia desmaiando, o alcantarilha até perdeu a vontade…

Tânia

Diogo disse...

Exma. Senhora, a sua verborreia permite-me identificá-la como um daqueles casos paradigmáticos pe pessoas que passam a vida a gritar pelas "liberdades" para, à primeira ocasião e sempre que se confrontam com uma opinião contrária aos preconceitos que interiorizaram, de imediato dispararem um conjunto de palavrões finalizados com "deviamos era limpar-lhes o sêbo". Excelente argumentação espécie de mulher de Neandertal (alguém lhe explique que não é propriamente um elogio). Mas face à sua atitude e aos qualitativos que me dirigiu deixo-lhe 3 respostas que me apetece dar-lhe para que escolha a que preferir:
1 - perdoai-lhe senhor pois não sabem o que fazem
2 - bem-aventurados os pobres de espirito
3 - cala-te puta que a conversa não chegou ao bordel.
Cumprimentos,

Al Kantara disse...

Caros Tânia e Diogo, vejo que travaram conhecimento e já dialogam em termos dinâmicos e dialécticos. Talvez seja o principio de uma grande amizade...

Al Kantara disse...

Caro Diogo, os exemplos que lhe referi à direita não excluem a existência de corrupção nos regimes que refere. Em relação ao estado novo, o ambiente de "favorzinhos" e pequena corrupção generalizada minava o sistema e permitia a Tenreiros e quejandos, a outro nível, mamarem na teta do salazarismo mais do que é decente imaginar.
Em relação à mensagem de Cristo, creia que a tenho em alta consideração. Em qualquer dos casos, superior à que dispenso à hierarquia religiosa que a distorceu a seu bel-prazer por motivos de exercício do poder. A começar por um tal Saulo de Tarso que, neo-converso (são sempre os mais perigosos), desatou a dar opiniões com carácter definitivo nas suas epístolas às primitivas congregações cristãs, organizando, restringindo, proibindo, radicalizando, moralizando e desvirtuando o essencial da mensagem originalmente de libertação.

PS - Quanto ao posto de al kantara, cá cheguei sem sequer avistar um rinoceronte...

Anónimo disse...

Ah, fartei-me de rir, estalou-se o verniz ao Didi. Eu só perguntei, se era atrasado.

Acho que o alcantarilha avistou um rinoceronte no seu blog.

Deixe estar, com a minha diplomacia consegui soltar o piolho, que havia dentro do Didi.


Tânia

Diogo disse...

Cara Tânia, o verniz estalou de facto mas perante:
"outro totó,
Afinal o Didi, é maior ou menor? Atrasado mental, aparvalhado?
Mas o rapaz bebeu, anda a leste? Não posso com esta gente ignorante e fascizante…
Só fico mais descansada por saber que vão ser sempre uns miseráveis com prestações de casa, carro e cabeleireiro... Tomara já chegar outra revolução, para lhe limparmos o sebo. Que porcaria, nunca alargaram os horizontes, para além da novela e do quintal. É uma pobreza…
...vontade de afogá-lo."
Sabe, só não se sente quem não é filho de boa gente.
Mas por mim está encerrado e convido-a a visitar o Esplanada ao Sol sempre que quiser pôr em causa os preconceitos.
Eu faço o mesmo sempre que posso.
Um abraço,

Diogo disse...

Caro Alkantara,
Não contesto o desvirtuar dos valores cristãos que foi feito pelo homem. E que continua a ser. Mas os actos dos homens não diminuem esses valores na sua essência. Até que exista um mensageiro mais perfeito e completo do que Cristo, é a palavra d'Ele que perfiro seguir e que penso ser mais útil para a Sociedade, no seu todo, tb seguir (como reconheço, evidentemente, que outros creiam noutras religiões, que, como sabe, acabam por ter valores essenciais muito próximos). E para que não haja confusão: sou um vulgar "pecador", como qualquer outro (a troca de impressões com a Tânia demonstra-o). Bem, mas não quero dramatizar. Um abraço e que continue a esboçar os pensamentos (embora possa com eles concordar mais ou menos, dependendo do caso) com essa fluidez, clareza e convicção.
PS - e a questão do "caçador" não era mal intencionada, espero que tenha percebido.
Abraço

Diogo disse...

Só mais uma pergunta: como é que a Tânia sabe que me tratavam por Didi quando era pequeno!?

Al Kantara disse...

Caro Diogo, não imagina os recursos informativos a que a Tânia tem acesso. Coisa de comunistas organizados...

bijagós disse...

É sempre um prazer assistir a um diálogo tão vivo como aquele que se desenrolou entre o Diogo e a Tânia. É garantia de um dia cheio de boa disposição! Sim... antevendo já alguns comentários e pensando bem, sou tão básica que basta uma coisinha de nada para me pôr bem disposta...

Anónimo disse...

A tia jigalós tem andado ausente...
Mas já a deixámos alegre, é essa a nossa missão na terra, fazer de arruaças, sorrisos(que bonito).

Já o Didi, tem que ir pregar para outra paróquia. Eu também vou à missa e não anda lá ninguém com esta conversa proto-fascizante.

Didi, eu não me importo, se o didi se questionar se sou atrasada ou simples de espírito, somos todos irmãos e podemos vir a ser camaradas. A cada qual, segundo a sua capacidade e possibilidade, etc.

Você está convencido, que se safa...engana-se, com tanta palavra do senhor, chega a Fátima e regressa de expresso.

beijocas,

Tânia

Anónimo disse...

Uma esplanada ao sol? Está mesmo queimadinho.

Três anos de castigo, no mínimo... E só se o alcantarilha se filiar.

Tânia

Anónimo disse...

Parabéns Didi,
Se esta conversa não serve para mais nada, pelo menos elevou o nível de escrita da Tãnia. Afinal até parece uma pessoa civilizada