26 setembro 2008

"Santana Lopes parte VI - A Ressurreição"

Após "Santana Lopes Parte V - A morte do artista", a saga cinematográfica da trapalhice política promete continuar em breve com a possível candidatura de Santana Lopes à Câmara de Lisboa. A falta de vergonha e a distinta lata deste bem-falante que inventou a expressão PêPêDê-PêÉsseDê (que, como toda a gente sabe, não quer dizer absolutamente nada...), que prometia resolver o problema do Parque Mayer (e por isso foi apoiado por figuras distintas do teatro...), que resolveria o problema da Feira Popular, e só não o fez porque foi repescado em eliminatórias especiais para primeiro ministro, onde teve oportunidade de dar uma casa tão monumental que nem os seus correlegionários disfarçaram a vergonha de o ter como líder, este Lopes, dizia eu, talvez se candidate à Câmara da capital com o beneplácito da sisuda pitonisa Ferreira Leite. O senhor presidente da República, apesar de, aparentemente, não ter nada a ver com isso, deve estar às voltas com a teoria da boa e da má moeda que quase seria uma parábola bíblica se Jesus Cristo percebesse alguma coisa de Finanças. Felizmente, não era o caso...

4 comentários:

Anónimo disse...

Hello darlings, tenho estado engripada, mas com saudades.

1 - Amigo expresso, você é uma raposa matreira. Deixe lá os blogs, para quem percebe do assunto… Eu só estou encantada por ter descoberto o alcantarilha. Em relação a si, confesso que fiquei de pé atrás, com o bacalhau com asas, os tratamentos de choque e a sua militância federalista.

2 – Tonico, tonico… A alcunha não se devia à forma arredondada e ao ranho no nariz. Ai, que tem que se fazer um desenho.

3 - Ai, maria do rosário, que eu desmaio! Você é mesmo uma pedra insensível e egoísta. Quer o alcantarilha só para si, mas assim, nunca seremos amigas se continuar com esse comportamento de margarida astral, que se pica com tudo. Tem que aprender a partilhar. Sabe o que é que o meu Zé Manel me chama? Docinho e fofinha. Adoro.

Beijocas,
Tânia

Ps- As teses para o XVIII Congresso saíram esta semana, tenho muita leitura para pôr em dia.

astracan disse...

A re-candidatura deste playboy pastoso à CML é uma re-re-re-confirmação da estreiteza do leque de opcões e da debilidade da classe política em Portugal.
De uma pobreza franciscana.

roserouge disse...

Concordo. Já agora ele podia também fazer voto de silêncio.

Al Kantara disse...

Oh cara Tânia, deixe lá as teses do XVIII Congresso. Afinal de contas, devem ser muito parecidas às do XVII...