21 janeiro 2008

Retrato do Artista quando Cota - Donovan



Hail Atlantis!
Way down below the ocean
where I wanna be
she may be
Aqueles (poucos) afortunados que, aos 12, 13 anos, conseguimos escapar do terrível destino do trabalho infantil como marçanos, serventes de pedreiro ou mineiros na Panasqueira, lembram-se concerteza desta melopeia que nos entontecia com uma letra mítica e nos remetia para as lendas da Atlântida, ao mesmo tempo que servia como (mais um ) pretexto para deliciosos marmelanços nas tais garagens com gira-discos (que o nosso amigo António P. nos recordou em anteriores comentários) e eram timbre da mais ou menos pequena-burguesia a que pertencíamos, com mais ou menos consciência sócio-política, com mais ou menos pudor das origens sociais. Alheio a tudo isso, Donovan Leitch facturava alegremente enquanto os discos giravam, as luzes baixavam, os corpos dançavam muito devagarinho e as namoradas reviravam os olhos langorosamente. (Vá-se lá saber porquê!...)
Na foto, Donovan parece explicar-nos que também acha isso da Atlântida uma grande treta mas lá que lhe deu muito jeito, lá isso deu...

7 comentários:

ortega disse...

Este rapaz começou por ser o Bob Dylan do UK e até tocava muito melhor guitarra do que ele.Começou como cantor/músico /autor "folk" mas como o americano, rápidamente empunhou a guitarra eléctrica e criou um estilo próprio, com grandes sucessos comerciais e obras de muita qualidade como "Celtic Rock". Outro dia vi um filme recente que começava com a canção "Hurdy gurdy man".

expressodalinha disse...

Mas que faz ele enquanto cota? Tb. está no negócio dos salmões?

Al Kantara disse...

Continua a fazer música, a lançar álbuns, a fazer concertos, mais discretamente, é certo, mas com toda a energia que os 61 anos lhe permitem. Dedica-se também à divulgação da Meditação Transcendental, o que significa que nem todos os ácidos que tomou foram estritamente lúdicos. Em 2005publicou a autobiografia intitulada "The Hurdy Gurdy Man".

António P. disse...

Bem lembrado Ortega. E o Atlantis até nem é o melhor dessa fase.E o Mellow Yellow ?
E bem lembrado Al-Kantara o enquadramento social desses tempos.
Abraços

O Meu Outro Eu Está a Dançar disse...

they call me mellow yelloooow, that's right!

expressodalinha disse...

E eu que embirrava com o jovem Donovan, estou a simpatizar mais com o cota (a verdade é que nunca gostei de baladeiros, em especial do Bob Dylan).

ortega disse...

Realmente o ponto fraco do homem era (pelos vistos ainda é)aquela fidelidade canina ao guru Maharishi Maharesh(?. Dizem as más linguas que este santo homem enquanto punha os "rock stars"( os Beatles por exemplo) a meditar transcendentemente, aproveitava para lhes papar as mulheres.