27 janeiro 2008

Morreu o ditador Suharto


Quando um filho da puta morre é de bom tom guardar silêncio em relação à sua facinorosa vida. Como eu não sou tão politicamente correcto como alguns pensam, confesso que estou bastante bem disposto e acho que o planeta está um pouco menos poluído com o desaparecimento de (mais um) facínora que a política externa americana suportou no poder mais tempo do que era decente, em nome do medo do papão comunista. Pena que isso tenha custado três milhões e meio de vidas humanas...

4 comentários:

astracan disse...

Assim seja!

expressodalinha disse...

Este também era artista enquanto cota?

Candimba disse...

Ja tinha saudades de um filho da truta a moda de Alkantara!

astracan disse...
Este comentário foi removido pelo autor.