05 setembro 2009

Todd Willingham

Chamava-se Todd Willingham e foi executado por injecção letal no Texas, pelo crime de homicídio por fogo posto de que resultou a morte de três dos seus filhos. Ah, crime horrendo, para lá do concebível e merecedor da pena capital, clamarão os costumeiros justicialistas de serviço, geralmente boçais ululantes e semi-analfabetos encartados e muito opiniosos.
Parece que o problema é que passados cinco anos da execução de tão vil criminoso, um relatório prova que o fogo foi de origem acidental e o senhor Willingham, afinal, foi assassinado pelos Estados Unidos da América, pois a sua morte não pode ser punição por um crime que não cometeu.
Se esta história tivesse algum préstimo, talvez fosse o de convencer os tristes defensores da pena de morte que ela é uma punição absurda, nem que seja pelo facto de não dar espaço à reparação do erro judicial.
Mas uma coisa que não faço é discutir com defensores da caça, das touradas e da pena de morte. É que não tenho pachorra...

4 comentários:

Texas Moratorium Network disse...

If you are shocked that Texas executed a person who was innocent of the crime for which he was executed, then join us in Austin at the Texas Capitol on October 24, 2009 for the 10th Annual March to Abolish the Death Penalty.

http://marchforabolition.org

At the 7th Annual March in 2006, the family of Todd Willingham attended and delivered a letter to Governor Perry that said in part:

“We are the family of Cameron Todd Willingham. Our names are Eugenia Willingham, Trina Willingham Quinton and Joshua Easley. Todd was an innocent person executed by Texas on February 17, 2004. We have come to Austin today from Ardmore, Oklahoma to stand outside the Texas Governor’s Mansion and attempt to deliver this letter to you in person, because we want to make sure that you know about Todd’s innocence and to urge you to stop executions in Texas and determine why innocent people are being executed in Texas.”

“Please ensure that no other family suffers the tragedy of seeing one of their loved ones wrongfully executed. Please enact a moratorium on executions and create a special blue ribbon commission to study the administration of the death penalty in Texas. A moratorium will ensure that no other innocent people are executed while the system is being studied and reforms implemented.”

astracan disse...

Marquesa sinistra...

Francisco Castelo Branco disse...

triste saber que ainda existem paises que usam e abusam da pena de morte

PAULO LONTRO disse...

é "só" mais um que morre "por engano",

sorry sir... vemo-nos lá em cima...