29 abril 2008

O senhor bastonário também está chocado

Todas as pessoas que fazem a esmola de dar alguma atenção ao que aqui publico, conhecem a minha antipatia pelo regime cubano e pelos seus líderes, pelo que sou o mais insuspeito comentador do que a seguir escrevo. Ver o bastonário da Ordem dos médicos a balbuciar indignações porque alguns autarcas enviam munícipes seus a Cuba para que lhes façam aquilo que em Portugal os oftalmologistas não conseguem ou não querem conseguir (isto é, cirurgia às cataratas sem listas de espera de sete anos) deixa-me tão mal disposto que me apetece perguntar ao senhor bastonário o que é que o indigna. Será o facto dos autarcas não enviarem os seus munícipes aos oftalmologistas particulares, privando-os assim dos milhares de euros correspondentes, ou será o facto de os serviços de oftalmologia do serviço nacional de saúde serem aqueles com piores índices de listas de espera de consultas e cirurgias ?
Já agora, senhor bastonário, qual é a sua especialidade ? Não me diga que é oftalmologia. Ah, é mesmo ! Cá me queria parecer...

6 comentários:

Anónimo disse...

Alcantarilha, não vê? Daquela ilha maldita (encarnada até às entranhas) pode esperar-se tudo.

Os perigos são enormes, quando se introduz no eixo do mal um grupo de excursionistas, oriundos do ensaio sobre a cegueira.

Esses homens, ganhadores de visão, podem começar a ter ideiazinhas próprias.

expressodalinha disse...

As listas de espera são uma forma absolutamente normal de manter um sistema sob pressão. Não tem nada a ver com os doentes. Aliás, nada na saúde tem a ver com os doentes. É mais indicadores!

Anónimo disse...

O Sr Bastonário é oftalmologista, mas vê mal!

Anónimo disse...

O líder do CDS-PP, Paulo Portas, acusou a ministra da Saúde, Ana Jorge, de "inércia", por não contratualizar com o sector social privado em Portugal as operações oftalmológicas a idosos, para evitar a "moda" de serem enviados para Cuba.

expressodalinha disse...

Não há nada como uma boa miopia!

Candimba disse...

Camarada Alkantara esta a quebrar o ritmo. queremos mais!