20 outubro 2008

Estava o puto tranquilamente...


...a enrolar uma ganza nas docas para fumar com os amigos, quando o polícia o interpelou, autoritário : Mas que pouca vergonha é esta ? Tudo p'rá esquadra. Já na esquadra, após a revista da ordem aos perigosos delinquentes, verificou-se que transportavam 6 gramas de cannabis, o que ultrapassa as 5 gramas que correspondem (dizem eles que sabem disto...) às dez doses individuais para consumo próprio que a lei não penaliza criminalmente. Como o rapaz transportava 6 gramas, rapidamente se transformou num putativo traficante que foi identificado e notificado para se apresentar em tribunal. Aí, o rapaz teve que dizer o nome completo que deve acabar em Barroso por ser filho do comissário europeu José Manuel. Então, esta história que poderia ser apenas um exemplo de como os recursos policiais são gastos em bagatelas que não interessam a ninguém enquanto bandos de criminosos actuam impunemente, transforma-se subitamente em notícia de primeira página dos tablóides de serviço e dos blogs que não pertencem ao 1% do Pacheco Pereira.
A minha pergunta simples é tirada do personagem do Nuno Lopes nos "Contemporâneos" : e porque é que não vão todos fazer alguma coisa de útil à sociedade ?...

4 comentários:

roserouge disse...

Todos quem? Os putos, os polícias ou os blogueiros do Pacheco?

Al Kantara disse...

Não te esqueças dos jornalistas que também não escapam...

Anónimo disse...

é bem feito! esses drógádos das ganzas haveram de estar todos na prisão e não deveria haver cá gramas ou meias gramas! era mas era olhar prós olhinhos deles todos vermelhinhos e ála que se faz tarde, tudo pró xelindró para aprenderem a ser homenzinhos e se sairem de lá agarrados ao "cavalo" e cheios de sida a culpa é deles!!!

PAULO LONTRO disse...

A Navalhada foi dada. O puto estava a fazer o certo mas no sítio errado e na hora errada...
Não poderia traze-los enroladinhos em casa?
Lá na esquadra… lá ganharam à borla mais 6 gramitas ou porque pensas que há tanto “rigor” na coisa ………