23 março 2009

O homem andava chateado...

...e, por isso, foi ter com a ex-companheira de 32 anos, de quem tem dois filhos e de quem está separado há nove meses, lançou-lhe ácido muriático para a cara e esfaqueou-a várias vezes. Depois, tentou suicidar-se bebendo ácido clorídrico mas, transportado ao Hospital sobreviveu depois de assistido (o ácido devia estar muito diluído p'ra não aleijar...). Foi detido pela PSP, conduzido ao Tribunal de Instrução Criminal e mandado para casa com a proibição de se aproximar da vítima que, não tendo morrido, ficará marcada e com problemas irreversíveis de mobilidade.
Se o homem voltar a enervar-se, não obedecer à restrição judicial e conseguir matar a ex-companheira, o senhor doutor juiz receberá o salário por inteiro este mês ?...

9 comentários:

roserouge disse...

E porque é que ninguém põe esse filho da puta desse juiz em tribunal? Ninguém faz queixa dele porquê? Os juízes estão acima da lei? As decisões deles são intocáveis? Quem nos defende contra estes assassinos morais? Porquê, porquê?

expressodalinha disse...

Sim estão a cima da Lei e são intocáveis, inamovíveis e irresponsáveis. Está no Código!

sôdona.leide disse...

nem sei o q diga...

Dulcineia (Lília) disse...

Infelizmente, subscrevo o expressodalinha...
Médicos e juízes... intocáveis... tantos anos após o 25 de Abril! um pesadelo!

Al Kantara, fora deste contexto, lê o post do Jorge hoje, irónico, mordaz , como já nos habituou, para espaireceres. Riso, sexo e sardinhas...que mais se pode querer?
Uma noite tranquila!

Al Kantara disse...

O que se pode querer além de sexo, riso e sardinhas ? Pois uma saladinha mista, um pimentinho assado e um tinto decente a acompanhar a degustação...

Al Kantara disse...

Oh sôdona, então agora não se pode comentar no seu blog ? Técnicas estalinistas a esta hora ?!!!...

sôdona.leide disse...

não me diga que queria comentar o bló... logo hoje!

tss.
:)

expressodalinha disse...

REPAREM NOS QUADROS DO SIDE BAR SE FAZ FAVOR. EU TENHO UM. SAO DA CARMO.

astracan disse...

Interessante... estive preso efectivamente a aguardar julgamento, quando tinha 22 anos, durante 6 meses por ter, alcoolizado, roubado um carro para ir a uma discoteca. Logo, um carro, vale mais que uma mulher, certo?