14 janeiro 2009

Devem pensar duas vezes ? Não devem é casar !...

Sabe deus o pouco apreço que nutro pela hierarquia católica, e portanto, o que a seguir exponho se torna absolutamente insuspeito. Afirmou o cardeal-patriarca que casar com um muçulmano é um sarilho pelo que as mulheres deveriam pensar duas vezes. Logo um coro de vozes indignadas com a afirmação politicamente incorrecta se levantou, dando conforto à comunidade islâmica que está "magoada". Ora, as palavras de José Policarpo só pecam por defeito porque uma mulher ocidental casar com um muçulmano só pode mesmo ser um pesadelo e não apenas um sarilho. Seja pelo choque cultural, seja pela menorização da mulher que o Islão impôe, seja pela diferença de direitos que a sociedade muçulmana aceita como natural. E estou a falar de um casamento aqui, sujeito ao direito português. Porque se o parzinho resolver ir viver, como às vezes acontece, para o país de origem do noivo, então é que são elas: a aceitação natural do direito masculino de casar com 4 mulheres 4, dos direitos de repúdio (cá chama-se divórcio) a deixar as mulheres sem qualquer protecção, do direito que o marido tem de pôr a mulher na ordem, nem que seja à estalada, do direito absoluto do pai decidir o futuro dos filhos do casal, para além dos perigos de, se a esposa cometer o grave pecado do adultério, poder ser chicoteada, vilipendiada e mesmo lapidada (que é, como toda a gente sabe, um castigo mais que justo para a mulher adúltera...). Assim sendo, só posso estar mais do que de acordo com as declarações do cardeal-patriarca o que, confesso, é bastante raro...

4 comentários:

Tiago Moreira Ramalho disse...

Ó Al, tu estás de acordo porque não tens "papas na língua" por natureza. Mas um Cardeal tem de as ter por profissão. Ele até pode ter toda a razão do mundo, mas a forma como fez as declarações podem ser bastante insultuosas para os islâmicos. Tacto foi coisa que o senhor não teve... Ainda para mais, sendo representante de uma religião que sempre deu às mulheres um tratamento muito pouco dignificante diga-se, sendo, portanto, a autoridade muito pouca...

Abraço

P.S.: muda o link, o afilhado mudou-se ;)

António P. disse...

Pois é Al-kantara ás vezes acontece ...estar de acordo com o Cardeal.
Um abraço

PAULO LONTRO disse...

Também é verdade que se o tipo fosse um muçulmano fazendo o discurso em sentido oposto, já estava com a cabeça a prémio…

Bento disse...

Lembrei-me do Figo...que... no último minuto recusou um contrato milionário no Koweit...