30 junho 2008

Os meretíssimos que merecemos...

O doutor Vale e Azevedo, para aguardar em liberdade um processo em que era acusado de falsificação e burla, apresentou aos tribunais um documento falsificado, tomado por bom pelo sistema judiciário. Por isso se passeia em Londres de onde dificilmente será extraditado porque a justiça portuguesa tem grangeado honrada fama de inepta e estúpida por terras de sua majestade. O senhor Pinto da Costa não vai a julgamento porque provavelmente se provou que a fruta honradamente prometida aos árbitros eram maçãs, ananases e bananas que em nada beliscariam a verdade desportiva, além de ser do conhecimento publico o facto do senhor só subornar árbitros por engano ledo e cego e nunca por perversa e mafiosa vontade corruptora. Os juízes que dirigem estes trâmites que nos afligem são designados por meretíssimos o que deveria significar "aqueles que têm muito mérito". Infelizmente, vai sendo comum um encolher de ombros da plebe perante o mérito dos meretíssimos e aquilo que parece ser mão maternal, branda e compreensiva para as traquitanices dos poderosos em contraste com a severidade judicativa para com os fracos. Os senhores doutores juízes podem ficar muito contentinhos quando se ouvem respeitosamente designados por meretíssimos. Tenho para mim que todos mereceríamos um pouco mais de merecimento...

4 comentários:

roserouge disse...

Deve ser por estas e por outras que depois levam uns tabefes...não viste n'outro dia aquele senhor do chapéu à cowboy e óculos escuros a mandar a juíza à merda? E a dizer que a justiça portuguesa é uma vergonha? Qualquer dia as pessoas começam a alegar em pleno tribunal que não lhe reconhecem legitimidade as julgar. Acho que era o Saddam que dizia isto...ou aquele da Sérvia, um tal Radovan Qualquer Coisa já não me lembro. Ah, pois...

ortega disse...

O desplante desse energúmeno do chapeu à cowboy foi demais. E ainda por cima a pavonear-se diante das câmaras de televisão com os jornalistas deliciados. Uma palhaçada (perigosa)

roserouge disse...

Concordo contigo, ortega. Uma palhaçada perigosíssima. Este país está a saque...

Cleopatra disse...

OU será:- O legislador que temos?!