18 junho 2008

Directiva do Retorno

Estes são alguns dos emigrantes que chegam como podem à Europa, a fugir à miséria dos seus países de origem, muitas vezes pagando com a vida a audácia de a querer melhorar. Estes são os seres humanos que o Parlamento Europeu classifica de ilegais e para os quais vai ser hoje aprovada uma "Directiva de Retorno", um excelente eufemismo para um texto que trata seres humanos como lixo a devolver à lixeira. E como neste jardim europeu tudo tem de ser feito de forma eficaz, fica desde já decidido que estes homens, depois de capturados em pleno "crime" de poluir ilegalmente a paisagem europeia, poderão ser detidos (eu gosto mais da palavra "presos" mas o documento fala em detidos...) por um período até dezoito meses, enquanto aguardam os documentos de expulsão, após o que não poderão voltar à Europa pelo período de cinco anos. Portanto, haverá campos em que se concentram detidos (oops, serão campos de concentração ?...) à espera de deportação (mas onde é que eu já ouvi isto ?...) pelo facto de serem ilegais (convenhamos que serem negros também não os ajuda muito...) Assim, os europeus poderão dormir descansados porque estes ilegais já não lhes vêm roubar o emprego nem poluir o ar que respiram. E quando é que os líderes mundiais perceberão que não vai ser possível por muito tempo manter intacta esta pequena mansão luxuosa que é a Europa rodeada da imensa favela que é o resto do mundo subdesenvolvido e miserável ?...

15 comentários:

expressodalinha disse...

Eles já perceberam. Este é o estrebuchar do cisne. O verdadeiro desespero!

Tiago Moreira Ramalho disse...

O seu texto é um bocadinho populista ó al kantara. bem sei que provavelmente o tratamento que eles vão levar não vai ser simpático, mas isto não pode ser tudo "à vontade". se por acaso não houvesse restrições à imigração (e nao falo so de afica, falo tambem dos outros continentes todos) a situaçao ficaria insustentavel. a economia nao conseguiria desenvolver-se rapido o suficiente para escoar tanta mao de obra e satisfazer tantas necessidades de consumo. por toda a europa o desemprego iria disparar, a inflaçao tambem. disto decorreria obviamente, pobreza, o que levaria a problemas de criminalidade. se há coisa que na europa nao se tem sido é racista, até porque somos o bloco que mais ajuda africa. nao podemos é deixar que a situaçao se torne insustentavel e a bem da melhoria de vida de alguns aventureiros se destrua o que demorou séculos a construir. penso que é deveras triste as disparidades de desenvolvimento, nao podemos é armar-nos em martires! sou pela ajuda humanitária, até comentei no Desmitos que raio se andava a passar com a comunidade internacional quando o Zimbabwe está com uma inflação que pode chegar aos 5 000 000% anuais. no entanto, sou contra que agora todos os zimbabweanos, bem como os moçambicanos e todos os outros viessem para a Europa. asseguro lhe que nao é racismo ou xenofobia ou qualquer uma dessas coisas, é uma questão de bom senso. é importante que só entrem pessoas legalizadas para que a economia as possa "absorver" como deve ser, senão torna-se insustentável.

roserouge disse...

Falaste muito bem, ó Tiago. Penso exactamente como tu. Tem que haver controle à entrada de estrangeiros senão é a o caos total. Quando aqui há uns anos atrás o então primeiro ministro da Austrália, John Howard, proibiu que um navio carregado de refugiados chineses atracasse no porto de Sidney, foi apelidado de racista, fascista, nazi e por aí fora. Mas ele foi irredutível na sua decisão porque sabia que se tivesse permitido tal coisa, no dia a seguir estariam 20 ou 30 navios para entrar nas mesmas condições.
Que eu saiba, isso nunca mais aconteceu.
Já agora, ó al kantara, não queres alojar lá em tua casa 10 ou 15 refugiados? Nãããão??? Porquê? Não cabem? Não os podes sustentar? Isso é que teria valor...

ortega disse...

Atenção ao entusiasmo do politicamente correcto que pode fácilmente descambar no populismo acéfalo. Estou 100% de acordo com o texto do Tiago. Quanto ao cisne desesperado, fala por ti ò Expresso.

Al Kantara disse...

1º - Completamente de acordo com o controle da emigração.
2º - Completamente em desacordo com leis que, a coberto do controle da emigração não respeitem os direitos humanos (emigrantes ou não)
3º - Ficaria mais barato percebermos que temos de investir a sério (claro que isto custa dinheiro e teríamos de estar de acordo em perdermos algumas mordomias que julgamos garantidas)no verdadeiro desenvolvimentos dos países que fornecem estes emigrantes porque mais tarde ou mais cedo, por mais ferrolhos que tenhamos à porta, eles entram-nos pela casa dentro. (Este pay-back urgente do Ocidente aos povos que ajudou a arruinar é que tem valor, oh roserouge, isso de sustentar refugiados é bom para a Madonna e para a Angelina Jolie...)

Tiago Moreira Ramalho disse...

Al Kantara, se há coisa que a UE tem feito é ajudar financeiramente estes países. Não se pode é fazer milagres! Olhe o caso de Angola que saiu de uma guerra para um crescimento de 30% ao ano. Olhe as dívidas perdoadas, dinheiro sem fim! Estou completamente de acordo que é preciso desenvolver aqueles países, mas o meio para tal não é tirar os ferrolhos da porta

Al Kantara disse...

Vamos ver como cada estado membro transpôe a directiva para a legislação nacional e depois falamos...

roserouge disse...

Essa teoria de que "o ocidente ajudou a arruinar os países africanos" já não convence. Quando há alguns séculos atrás a Europa entrou por África adentro não existiam estes conceitos modernos de hoje em dia, acho temos que analisar a coisa à luz da mentalidade de então. O pensamento evoluiu e ainda bem. E também não me parece que os países donde os brancos foram expulsos à catanada tenham melhorado muito. O resultado está à vista. E tu vês o fausto em vivem políticos e outros dirigentes e a mais abjecta miséria em que mal sobrevive o povo. Não te esqueças que África é constituída por milhares de tribos que se odeiam de morte entre si e que todas reclamam o poder. Ruanda-1994, remember?
Comparado com tudo isso, o que são uns diamantezitos e umas toneladazitas de ouro, hein?

expressodalinha disse...

As políticas de emigração são um misto de ajuda ao "3ª mundo"; controle de entradas no espaço Schengen e procura de mão de obra não qualificada que substitua o que os europeus não querem fazer. Qualquer exagero num destes vectores pode prejudicar o resultado final. Uma solução que se baseie no retorno massivo e no tratamento desadequado não é aceitável. Infelizmente é a solução mais fácil!

expressodalinha disse...

Outro assunto. Não queres entrar nas Tertúlias Virtuais?

Al Kantara disse...

Claro que quero entrar nas tertúlias virtuais.

Al Kantara disse...

roserouge: quando digo "ocidente que arruinou África" refiro-me à histórica imposição colonial das monoculturas que acabaram com a agricultura de subsistência, o que teve como consequência o empobrecimento radical das populações, devido aos preços manipulados das matérias primas. Quanto à questão tribal e ao carácter facinoroso dos regimes que "libertaram" os seus povos, estamos conversados e, ao que parece, concordamos...

roserouge disse...

Lamento profundamente que qualquer povo quer seja preto, branco ou cor de rosa tenha que fugir do seu próprio país para salvar a pele.

Mas também curto este blog. Tu queres é ver sangue, ó al kantara!

astracan disse...

Já alguém viu, ou ouviu, um pobre, um desfavorecido defender a "selecção natural"?

roserouge disse...

astracan: se calhar nunca ninguém viu. Enche-lhe os bolsos de dinheiro se queres ver ele a mudar de idéias. É uma pressinha, olá se é!