08 dezembro 2007

Porque sorrirá João Pedroso ?

Ao que parece, este senhor tem razões para sorrir. O advogado João Pedroso foi contratado em 2006 para fazer um trabalho de levantamento e compilação de legislação para o Ministério da Educação, mediante um pagamento de 1.500 euros mensais. Ao fim do tempo estipulado ( 1 ano), não entregou o trabalho e foi alegado um erro de estimativa em relação à verdadeira dimensão da tarefa. Assim, o Ministério renovou-lhe o contrato por mais um ano no valor global de 220.000 euros (20.000 euritos por mês de trabalho...), acrescido do IVA. Deste caso exemplar, ficamos a saber várias coisas : 1) afinal, há poucos funcionários públicos pois nesse universo de centenas de milhar não se encontrou uma equipa de juristas capaz de realizar a tarefa que o Pedroso vai levar a cabo com sacrifício pessoal e profissional. 2) afinal, existe alguma margem de manobra, se não para descer os impostos, pelo menos para enriquecer os amigos. 3) afinal, a falta de vergonha já é tanta que nem ficamos espantados...

1 comentário:

expressodalinha disse...

Não podem ser os juristas do Ministério, porque esses não dão garantia de isenção na recolha. Tem de ser entidade autónoma, como é óbvio... e nestas coisas, o preço não se discute.