10 agosto 2008

Sakaashvili-Putín, que belo par

Nesta guerra do Cáucaso, entre as precipitações fanfarrónico-bélicas do ocidentalista Sakaashvili e as respostas bárbaras do criminoso Putín, não é possível tomar partido. Estamos perante dois facínoras (o Medvedev, nem o conto porque, por enquanto, é uma marioneta sem vontade própria...) que decidiram dar mais um motivo para descrermos no comum bom senso que deveria governar o mundo. E, se as imagens dos bombardeamentos russos sobre alvos civis deverão fazer disparar por enquanto inúteis campainhas lá para os lados do TPI, a retirada dos georgianos da Ossétia do sul, com as atrocidades que estão a ser cometidas junto das populações russas, em igual medida devem merecer nota para posteriores acções penais. É bom que os responsáveis pela barbárie de hoje percebam que todo o mundo é composto de mudança e, se hoje parece impossível pensar em julgar dois líderes desta importância, talvez amanhã as condições sejam outras...

3 comentários:

expressodalinha disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
expressodalinha disse...

Saudades da URSS...!

astracan disse...

Pior que um filho da puta, só um filho da puta com poder... então dois!