12 agosto 2008

Brevemente...num cinema próximo de si...

6 comentários:

Anónimo disse...

Antes das minhas vacances, aqui vão as minhas considerações sobre as duas jóias da linha…

Eu não vos conheço, bem sei, mas às vezes imagino-os assim, numa esplanada:

O expresso de óculos de sol e de sorriso de orelha a orelha a ver as moças passar, a acenar com a cabeça, enquanto o nosso enfant terrible está a ler o jornal e preocupado seriamente com a ossetia, com as mães e as crianças da geórgia, a passar por dificuldades e aquele putin, que é um corrupto… chiça!

Um, no seu chinelo burguês da linha, assume as dívidas da juventude (um maluco, n’est pas?), para depois pespegar com uma imagem de salada colorida, baixa em calorias e cheia de flores, para deixar o mulherio derretido «oh, um cavalheiro, que alma tão sensível, quer trocar receitas? eu mostro-lhe o meu frigorífico e o fogão… se tiver tempo, ai, ai…»

O outro, recusa determinado essas mariquices das saladas e sinais exteriores de riqueza, quais chinelos, qual carapuça, botas cardadas para se combaterem as injustiças. Não lhe agrada muito o feitio fácil de algumas senhoras e ainda não percebeu bem porque é que o expresso fica todo contente. No fundo, no fundo, só pede a Deus que o Benfica ganhe e que no fim desta aventura vá parar ao céu… Mesmo com alguns remorsos por não ser um progressista militante. Mas lê sempre o avante às escondidas e adora os editoriais do casanova «ih, ih, vê-se logo que é de oeiras! Não é de berço, mas é de opção, que tem mais valor ainda»

Os dois a atravessar a aventura da meia estação, cabecinha nova e afinada. Será que ainda compram o descapotável e arranjam a namorada de vinte e cinco? (Não caiam nessa asneira, são só dores de cabeça, não se lembram como era difícil no princípio? Agora que o trabalho já está feito, é de não abandonar o barco.)

Tânia

PS - alcantarilha, ainda gostava de saber quem é a cláudia borges, que você parece conhecer tão bem… Mas neste capítulo, já vimos de tudo, desde a sua perdição por mulheres ministras da família, passando por atletas de mini-saia, com algumas recaídas pontuais na tia ferreira leite. Detecto aí uma certa atracção por mulheres poderosas.

roserouge disse...

Ó Al, deves muito amiguinho do Noam Chomsky...

Al Kantara disse...

Anónima Tânia : Todas as visões são possíveis, dependendo do ponto de vista do observador...

Rose Rouge : Confesso que me não é antipático...

Ruvasa disse...

Viva, Al kantara!

Muito mais brevemente do que alguns de nós gostariam de ter de admitir.

Abraço

Ruben

expressodalinha disse...

Tânia: uma flor tb. para si, rica!

Al Kantara disse...

Caro Ruben : Muito mais brevemente e com muito maior proximidade do que seria desejável...