12 março 2008

A graça das estatísticas...

"O lisboeta típico tem, em média, 44 anos, possui o ensino primário ou básico, trabalha no sector terciário e tem um rendimento médio mensal de 1.282 euros, segundo o Observatório de Luta Contra a Pobreza em Lisboa". ( da imprensa diária)
Estou mesmo a ver este lisboeta de 44 anos, a saber ler e escrever com dificuldade, a sair para o escritório onde trabalha (a fazer o quê?) e aufere 1.282 euros por mês. Comparo este típico lisboeta (que obviamente não existe...) aos recém-licenciados que têm menos de 30 anos e auferem 500 euros quando não estão desempregados e chego à conclusão que mais vale ser lisboeta com a 4ª classe que sociólogo em Penamacor...
Nota: Aos senhores do Observatório da Luta contra a Pobreza nunca lhes contaram a história dos 2 homens e dos 2 frangos ? É que só um comia os frangos...

7 comentários:

Viriato Luz disse...

Penso que o problema deverá ser o modo como a imprensa trata a informação. o estudo é mais aprofundado e penso que mais sério. apesar de não ser um estudo perfeito se calhar tenta trabalhar com estatistica que pôde obter, e a formulação das conclusões não depende exclusivamente de números.

http://observatorio-lisboa.reapn.org/

Al Kantara disse...

Concordo a 100%. Por isso, sugiro que alguém com responsabilidades no Observatório inste a comunicação social a tratar a informação disponibilizada de forma mais séria, de maneira a não termos títulos nos jornais que parecem saídos de um filme de ficção científica...

Anónimo disse...

Ai, valha-nos a consciência crítica do queque da linha. Preocupado em manter a reputação de rapazola de esquerda... Pedimos desculpa pela ironia, que pode "ferir" alma tão sensível, como a do alcantarilha de porcelana.

Zé Manuel

Al Kantara disse...

Caro anónimo Zé Manel, já eu era de esquerda quando o caríssimo andava a justificar ( ou alguém por si...) a invasão da Checoslováquia e outras cavalidades semelhantes. Por isso, faça o favor de me desimpedir a sala que eutenho mais que fazer.

António P. disse...

Caro Al-Kantara,
Eu conhecia a história mas era a do frango que tinha comido os dois homens e o outro fugiu para Checoslováquia com o Zé Manel,que não foi comido,já que não era nenhum dos dois era o 3º
Um abraço

Candimba disse...

Eles andam ai atras das tuas navalhadas a estancar feridas ...

Da tres em cada que eles so tem duas maos.

bijagós disse...

Caros Todos, já tinha saudades... A troca de ideias (e de afiadelas) é sempre refrescante!