07 fevereiro 2008

Retrato do Artista quando Cota - Ian Anderson

Celebra em 2008 40 anos de actividade musical este nosso amigo Ian Anderson que, nos Jethro Tull, cultivou aquele estilo de menestrel dickensiano que nos intrigava e simultaneamente fascinava pela originalidade. Vive numa quinta no sudoeste de Inglaterra onde tem o seu estúdio de gravação e a partir de onde, juntamente com a mulher, dirige os seus negócios. Continua a dar cerca de 100 espectáculos por ano e, apesar dos 60 anos já cumpridos, promete continuar na música até lhe apetecer. Simultaneamente, interessa-se pela conservação animal e faz colecção de relógios e máquinas fotográficas. Admite, com alguma vergonha, possuir algumas máquinas digitais que, evidentemente, não fazem parte da colecção. Não possui carta de condução. Mas, também, para tocar flauta não é preciso saber guiar...

4 comentários:

expressodalinha disse...

Stand up!

astracan disse...

O "Mestre" da flauta transversal. Conheci um sul-africano, Gaby de seu nome, que tocava sobre os discos dos Jethro Tull. Tinha uma flauta muuuuuito velhinha, já desgastada e moldada aos seus dedos. Uma maravilha ouvi-lo tocar! Um dia perdeu-a, ou roubaram-lha... não vi muitas vezes alguém tão triste.

ortega disse...

Este canastrão sabe-a toda. A partir se certa altura (80s)criou um número de circo. Pelos vistos ainda dá concertos e vive disso

António P. disse...

Já percebi ! Um pedido do Ortega é uma ordem.
Se passarem lá pela minha tasca há um post dedicado ao Al Kantara.
Bom fim de semana