29 fevereiro 2008

Eu não passaria da cepa torta

Se a minha actividade profissional fosse tutelada pelo ministério da Educação , eu estaria em maus lençóis. Isto porque um dos critérios que conta para a avaliação dos professores é a atitude. Para avaliar este item, numa escola de Leiria, existe um critério que é o de saber se " Verbaliza a sua insatisfação/satisfação face a mudanças ocorridas no Sistema Educativo/na Escola através de críticas destrutivas potenciadoras de instabilidade no seio dos seus pares ?" Ora, como eu, no meu dia-a-dia, me farto de verbalizar críticas contra acções deste governo, sendo que algumas delas podem ser classificadas de destrutivas, presumo que a minha progressão na carreira estaria seriamente comprometida.

Já agora, para o documento de avaliação ficar mais completo, podem sempre pedir uma declaração sob compromisso de honra em como o avaliado não se dedica a actividades subversivas...

(Confrontada com este texto, a ministra apressou-se a dizer que era apenas uma proposta que, levada a conselho pedagógico, tinha sido recusada. Fez esta afirmação ANTES da realização do tal conselho pedagógico....)

11 comentários:

expressodalinha disse...

Estás a ver o filme ao contrário. A ideia é questionar o governo e a sociedade em geral, como modo se estimular o inconformismo e de se atingir metas mais criativas.

Al Kantara disse...

Ah, logo vi que estava a ver mal...

José Leonel Perfeito disse...

Queres dizer se a tua actividade profissional fosse tutelada pelo conselho executivo do Agrupamento de Escolas Correia Mateus, em Leiria. A Ministra erra vezes que cheguem, não precisa de pagar, também, pelas asneiras dos outros. Abraço.

Viriato Luz disse...

acho que toda a gente teria uma avaliação negativa.

Anónimo disse...

Alcantarilha, está em baixo de forma, não está? Anime-se (mas não se estique)

Anónimo disse...

Por acaso há aqui alguém que já se tenha dado ao trabalho megalómano(sim, porque a saída de decretos é "ao minuto"...) de ler sobre estas, e outras, novas ideias da ministra???NÃO??? Então não percam porque destas e melhores são aos "moitões"!

ortega disse...

Ó Alkantara! não sais da cepa torta há uma porrada de tempo. Tou farto de cá vir e nada. Assim nunca mais cá ponho os pés.(não há nada + deprimente q um blog abandonado)

Anónimo disse...

O Alcantarilha ficou com medo, foi? Buuuuu tanto comunista à espreita.

Ele no fundo é um caguinchas, depois na adolescência lá se soltou, mas não perdeu o bernardo maria que tinha em si.

Al Kantara disse...

Caro anónimo, bem se vê que me não conhece. Fique ciente que mesmo o Bernardo Maria que, eventualmente, guardo em mim , é muito bem capaz de dar uma berlaitada nos cornos de muito Zé Manel armado em saliente...

Anónimo disse...

Ai, que mauzão que é, a dar berlaitadas.
Há séculos que não ouvíamos expressão tão queque.
Um duro, sempre na vanguarda, a dar berlaitadas.

Estamos a imaginá-lo, gordinho e anafadinho, com medo do povão...

Al Kantara disse...

Pois, então vai imaginando que só te faz é bem...