23 abril 2010

Extinção por extinção...

Incomodado com umas afirmações de Ricardo Sá Fernandes a propósito da douta decisão do Tribunal da Relação que anulou a condenação por corrupção a Domingos Névoa (o tal que andou a oferecer 200 mil euros à pessoa errada...), o sindicalista-juiz António Martins, de manhã, sugeria a extinção da Ordem dos Advogados. À noite, confrontado com o próprio Sá Fernandes num frente-a-frente televisivo, afinal já não era bem assim, era apenas uma provocação, um copo que transbordara, enfim, o senhor está farto é de ouvir advogados a criticar as doutas decisões dos seus pares.
Eu que não sou advogado nem juiz - eu é mais pequenos estudos em si bemol... - devo dizer que acharia mais natural a extinção da associação sindical de juízes porque não compreendo como o carácter sindical que, por definição, se dedica à defesa dos interesses de um grupo de trabalhadores se pode coadunar com as nobres funções de soberania atribuídas aos juízes.
E isto, confesso, não é nenhuma provocação. É apenas uma convicção...

1 comentário:

expressodalinha disse...

Nós é que somos todos parvos...