15 março 2010

Um anúncio de Emprego...

Técnico de Contabilidade, para desempenho de funções em Empresa da área Farmacêutica.

PERFIL REQUERIDO:
- Habilitações ao nível da Licenciatura em Contabilidade ou Gestão;
- Experiência profissional de 3 a 4 anos na área de contabilidade e fiscalidade;
- Bons conhecimentos de informática na óptica do utilizador;
- Capacidade de relacionamento interpessoal e de trabalho em equipa.
- Boa capacidade de análise e de concentração.

OFERECEMOS:
- Remuneração mensal 900,00€ + Subsídio de refeição 12,49€;
- Horário de trabalho 37 horas semanais de 2ª a 6ªfeira;
- Previsão de contrato de trabalho por 6 meses
Este é um anúncio real que mostra como um licenciado em Contabilidade ou Gestão com experiência profissional pode aspirar a ganhar quase mil euros por mês. Depois dos descontos leva para casa p'raí 700 euros livres de impostos. Como para trabalhar vai gastar 100 euros em gasolina + 150 euros em refeições, fica com 450 com a recomendação expressa de não gastar tudo de uma vez em bebidas brancas ou em mulheres fáceis. Portanto, o doutor que se candidatar deverá ter à volta de 30 anos, muito juizinho, ser solteiro e viver com os pais que o sustentem.
Isto deve ser da crise ou a indústria farmacêutica já não é o que era.
Agora imaginem um desgraçado que não seja licenciado em Gestão nem especialista em Fiscalidade. Deve ter que pagar para entrar na empresa...

5 comentários:

arq. pedro disse...

para os arquitectos, anda na casa dos 750eur. depois é so aplicar impostos e despesas. o que sobra, nem para café chega...

astracan disse...

Tenho uma micro-nano empresa de jardinagem e pago ao meu colaborador, por quatro dias de trabalho(4x8 horas):
800,00, refeição, seguro de acid. trab., seg.social e transporte de e para o trabalho.
Ofereço, portanto, melhores condições que um laboratório, o que se entende, visto eles serem pobrezinhos...

Al Kantara disse...

Astracan - Mas o teu colaborador deve ter um doutoramento em Botânica. Não o compares a um reles licenciado em Gestão...

Arq. Pedro - Mas também para que é que um Arquitecto quer café ?...

Este post foi colocado para chamar a atenção para a situação de uma classe a que só os tecnocratas e os cobradores de impostos chamam classe média. A tal que, segundo o PEC, vai continuar a apertar o cinto e a pagar a crise.
Ah, mas o Belmiro está é preocupado com os que declaram mais de 150.000 anuais. Diz que os 45% de imposto não incentiva o consumo...

Rita disse...

Para quem é recente licenciada digamos que a motivação, esperança, optimismo (elevadissimo) são os motores e os pagamentos dos primeiros passos profissionais! A ver vamos como estarei daqui a uns tempos. Gerações... crises... mas nós continuamos pessoas!

expressodalinha disse...

E só por seis meses... depois logo se vê!