26 agosto 2009

Seis mil milhões em off-shores...

Os portugueses aplicaram no primeiro semestre de 2009 seis mil milhões de euros em paraísos fiscais, o que representa um aumento importante deste tipo de operações em relação ao ano passado. Segundo o simpático e aparentemente ingénuo professor Nogueira Leite que até já foi Secretário de Estado do Tesouro, tal pode ser explicado porque "«os portugueses que mantêm o emprego tiveram um importante aumento do rendimento disponível, o que ajuda a explicar a momentânea melhor situação do consumo privado e por outro lado também o aumento da poupança».
Ora, eu que de Economia e Finanças apenas tenho os conhecimentos que me permitem não me enganar nos trocos, gostaria de lembrar ao senhor professor que não são "os portugueses que mantêm o emprego" que enviam o dinheiro para off-shores. A maior parte do dinheiro enviado para off-shores é gerado na economia subterrânea, paralela e algumas vezes criminosa, de portugueses que, na maior parte dos casos, nem precisam de ter emprego para viverem com uma largueza de cabedais que faz inveja a quem trabalha...

4 comentários:

Maldonado disse...

Os Azevedos, Amorins, Espíritos Santos e outros como eles é que expatriam os capitais ganhos à custa do trabalho precário de muitos portugueses e imigrantes para essas off-shores... :|

expressodalinha disse...

Acho que o Prof. sabe...

Sidalia disse...

As off-shores quando existe desemprego vão logo ao fundo o que as sustenta é o emprego ... Tadinhas! Coitados de nós com professores destes.

Al Kantara disse...

Maldonado: esses, de facto, não perdem o emprego...

Expresso : Sabe mas às vezes não se lembra...

Sidalia : Pois é. Quando o desemprego aumenta, as off-shores são as primeiras a sofrer...